Reforma de casa: fuja de ciladas na contratação de profissionais

​​​Em todo lugar do mundo, há quem queira tirar vantagem de quem necessita de serviços de terceiros. E você pode se deparar com alguém mal intencionado quando precisar de auxílio na sua casa. Saiba como se proteger e encontrar um empreiteiro de confiança.

Nos Estados Unidos, por exemplo, em 2012, o furacão Sandy varreu a costa leste, danificando casas, empresas e infraestrutura. Quando a tempestade passou e o sol apareceu, os golpistas surgiram. Empreiteiros que afirmavam fazer de tudo, desde telhados até carpintaria, prejudicaram os esforços de recuperação, custando US$20 milhões ao estado de Nova Jersey com ordens de trabalho falsas. Aqui no Brasil, infelizmente também podemos nos deparar com situações desagradáveis.

Infelizmente, tanto consertos pequenos quanto grandes danos em casa dão oportunidades à golpistas. Não facilite! Tome medidas para se proteger.
Procure por sinais de fraude

Nem todo anúncio que você vê em postes e muros do seu bairro ou em flyers que recebe é confiável. Fraudes também podem começar com uma ligação ou uma batida casual na porta de uma pessoa que diz fazer reformas. Se isso acontecer com você, tenha cuidado. É possível que ele não seja quem diz ser.

Aqui estão alguns sinais em que você estar atento:

  • Um empreiteiro ou profissional que exige depósito adiantado.
  • Que não possui endereço local (evite aqueles com caixas postais)
  • O fornecedor chega na sua garagem com um carro com placa de outro estado.
  • Ele chega na sua casa em um veículo que não tem seu nome ou da sua empresa.
  • Um empreiteiro que tenha passagem pela polícia.

É claro que o profissional ser de outro estado não faz dele uma fraude. Várias empresas têm escritórios pelo país todo. Mas antes de concordar com alguma coisa, siga os passos abaixo para assegurar que ele seja de confiança. Além disso, se decidir contratar um empreiteiro de outro estado, certifique-se de que ele tenha um acordo com algum escritório local que possa fazer reparos de garantia depois que o trabalho for finalizado.


1. Fale com a sua seguradora

Quando sua casa for danificada, entre em contato com a sua seguradora para verificar se o trabalho é coberto por sua apólice. Ela pode mandar um perito para analisar o dano e decidir quais reparos precisam ser feitos, e qual o custo necessário. Se você já tem uma proposta ou um contrato, deixe que o perito a veja. Lembre-se que a seguradora só vai pagar pelo que for aprovado.


2. Pegue orçamentos por escrito

Caso você se encontre com um empreiteiro antes de ter a estimativa do perito da seguradora, não assine o contrato a menos que você tenha um orçamento por escrito. Ele deve ser feito em papel timbrado da empresa e ter informações claras de contato. E pesquise mais de um orçamento com empresas diferentes. Três é o número ideal. Os orçamentos adicionais vão ajudar você a decidir o melhor preço, e também podem ser uma forma de decifrar quais ofertas são reais e quais podem ser fraudes.

Cada orçamento deve listar todos os reparos e preços. Eles também devem indicar claramente os custos com materiais e mão de obra.

Dica profissional: Os orçamentos devem ser gratuitos. Se um empreiteiro pedir que você pague por ele, agradeça e ligue para outra empresa.


3. Não pague adiantado

Nunca pague o projeto inteiro adiantado. Essa é a principal regra neste segmento. No entanto, alguns podem pedir uma parte do dinheiro para começar o trabalho. Aceite fazer apenas um pequeno depósito – faça o pagamento final quando o trabalho for concluído, ou então divida o pagamento semanalmente, acompanhando a sua evolução. Se puder, pague com cartão de crédito, pois eles vêm com proteção contra fraudes.


4. Verifique sua licença e seguro

Empreiteiros devem ter licenças de trabalho, peça para ver se ele é regulamentado por orgãos como o CREA. A licença deve ter um número, anote-o e ligue para a autoridade apropriada para verificar se ele é um profissional regulamentado.

Empreiteiros profissionais devem ter seguro de responsabilidade civil e seguro de compensação (se tiverem empregados), apesar de que em muitas áreas os proprietários individuais não são obrigados a ter cobertura. Se for o caso, tenha cuidado. No caso de um acidente, ou de o trabalho não terminar bem, você pode ter que pagar a conta. Como regra, seu seguro residencial não vai cobrir custos de lesões ou danos se o empreiteiro não for segurado. Para ficar tranquilo, peça um comprovante do seguro antes de começar o trabalho.

Dica profissional: consulte o Reclame Aqui para ver se há alguma reclamação contra a empresa que você está considerando contratar.


5. Pegue um contrato assinado

Quando escolher o profissional, peça um contrato e leia e entenda antes de assinar. O documento deve ser preenchido corretamente, sem espaços em branco, já que um profissional fraudulento pode preencher os espaços depois. Se você não entender a linguagem, ou se o contrato for aberto ou ambíguo, não assine. Diga ao empreiteiro que precisa de um tempo para revisá-lo. Se ele ficar nervoso ou recusar a ideia, encontre outro profissional.


6. A conclusão

Quando o empreiteiro terminar o serviço, inspecione seu trabalho. Se não estiver como no contrato, peça correções nas áreas com problemas. Um profissional legítimo vai fazer uma lista de tudo que precisa ser feito antes de considerar o trabalho concluído.

Se considerar que já está trabalhando com um empreiteiro que possa ser fraudulento, ou que não está cumprindo com a sua palavra, pode buscar ajuda. Você pode fazer uma reclamação no Procon ou até mesmo na polícia.

Reparos e consertos podem ser estressantes, mas a contratação do empreiteiro certo pode ser mais fácil se você pesquisar com antecedência, e ter em mente quais sinais te indicam se está protegido contra ciladas.