Meu filho quer ser youtuber, e agora?

​Já se foi o tempo em que a programação infantil de TV disputava a atenção dos seus filhos com você: o YouTube invadiu o tempo livre da garotada. E o mais legal: eles descobriram que podem criar o seu próprio conteúdo por lá. Se o seu filho ou filha apareceu em casa com o sonho de virar youtuber, não entre em pânico. Quando bem planejada e instruída, a atividade pode ser positiva. Confira nossas dicas para lidar com essa novidade dentro de casa:

Informe-se e fale com seus filhos sobre riscos

Antes de tudo, é muito importante analisar os possíveis riscos que a exposição exagerada pode trazer às crianças. A internet alcança o mundo todo e, infelizmente, pessoas má intencionadas também. Justamente por isso, o próprio YouTube possui regras de segurança, entre elas, a de aceitar apenas perfis de menores com mais de 13 anos. Se a criança for mais nova, o ideal é criar uma conta a partir das suas informações pessoais e avaliar todo conteúdo antes de ser publicado. Desde o momento de criação do canal, é muito importante conversar com seu filho  para que ele entenda as implicações de publicar um vídeo na internet. Há medidas que você pode tomar para evitar que invasões de privacidade e preservar a segurança da sua família: por exemplo, desativando a seção de comentários dos vídeos; e definindo regras em casa para que as crianças não se exponham demais. 

 

Estabeleça limites

Como com toda a atividade que envolve a internet, fazer vídeos no Youtube precisa ter regras para que seu filho não abuse do tempo que passa na frente de telas e tenha uma rotina equilibrada. Definir horários apropriados para que ele possa se dedicar aos vídeos sem prejudicar outras tarefas pode ser uma boa ideia, especialmente quando a brincadeira ainda for novidade. E, se privacidade é uma preocupação, ela também deve fazer parte dessa lista de regras. Você pode, por exemplo, propor que a criança não apareça na frente das câmeras, e apenas narre os vídeos com sua voz, pedir para que use um codinome, para não expor o nome verdadeiro. . Alguns cuidados, porém, são fundamentais: evitar expor a frente e  detalhes da sua casa, uniforme de escola, rotinas ou pertences familiares.

 

Estimule a criatividade

Até mesmo essas regras podem virar um desafio muito positivo para que as crianças exerçam a criatividade. E é isso que a experiência de fazer vídeos pode ter de mais positivo. Deixe que seu filho explore novas maneiras de gravar e editar um vídeo: você vai se surpreender com o quanto as crianças aprendem sozinhas e pode acabar tendo uma aula de YouTube. Entre na brincadeira também e crie novos desafios, sugerindo temas diferentes para os vídeos ou ajudando a criar cenários.

 

Seja realista

Entre os 10 canais mais populares do Youtube no Brasil, dois são infantis. O site é a casa de verdadeiras celebridades infantis - o Planeta das Gêmeas e o Fran, Nina e Bel para Meninas, por exemplo, têm 10 milhões e 7 milhões de inscritos, respectivamente. Mas também existem milhões de crianças como seus filhos que vão ficar nas dezenas de inscritos e fazer vídeo só para os amigos. Explique para as crianças que isso é normal, e que, mesmo assim, fazer vídeos não precisa deixar de ser divertido. Essa é uma oportunidade para ensinar os pequenos a lidarem com suas frustrações e valorizarem pequenas conquistas.